terça-feira, maio 13, 2014

13 de Maio

 
Quereis, fiéis cristãos, achar a Cristo? Não vos canseis em O buscar debalde em outra, ou por outra parte, buscai-O onde estiver sua Mãe, e achá-Lo-eis infalivelmente. Para prova desta saborosíssima verdade, tomando a água em sua própria fonte, é tão certa, tão natural, e tão inseparável a união com que o Filho de Deus, e da Virgem se acham sempre juntos, que antes de a Mãe ser, já estava com o Filho; e antes de o Filho ser, já estava com a Mãe. Quando o Verbo Eterno desde o princípio sem princípio de sua eternidade traçava, e desenhava a fábrica deste mundo, e suas partes, diz a Virgem Maria que ela estava compondo tudo com ele: Cum eo eram cuncta componens. E quando o Anjo São Gabriel veio anunciar à mesma Virgem a Encarnação do mesmo Verbo, nas palavras com que deu princípio à sua embaixada, disse que já o Senhor estava com ela: Ave, gratia plena, Dominus tecum. Pois se no princípio da eternidade ainda não era a Mãe, e antes da Encarnação ainda não era o Filho, como já então a Mãe estava com o Filho, cum eo eram, e como já então o Filho estava com a Mãe: Dominus tecum? Porque é tão certa, tão natural, e tão inseparável esta união, ou modo de presença com que o Filho está sempre com a Mãe, e a Mãe com o Filho, que ambos antes de nascerem, nem serem, já estavam juntos.

Padre António Vieira, in “Sermão na Madrugada da Ressurreição” pregado em Belém do Grão-Pará

 

2 comentários:

Vasco Conde disse...

O maior apostolado de N. S. de Fátima está a recolher assinaturas para pedir ao Papa para consagrar a Rússia como N. S. pediu à quase 100 anos.
Aqui está o link:
http://www.fatima.org/signpetition.aspx

Em defesa da Vida, da Igreja, e da Verdade disse...

Semana passada observamos à que ponto chegaram os interesses do atual governo. Muitas pessoas não acreditaram que a 12845/2013, mais conhecida como lei “Cavalo de Tróia”, tivesse de fato conteúdo de prática abortista, entretanto, na semana passada todos tiveram a confirmação do fato com a portaria 415 do Ministério da Saúde. Esta portaria, , regulamentou a Lei Cavalo de Troia, incluindo na tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde a “interrupção da gestação/antecipação terapêutica do parto”, fixando o preço do abortamento em R$ 443,40. O mesmo preço de um parto. (Aparentemente, para essas pessoas, a morte e a vida são a mesma coisa.).
Diante da notoriedade que ganhou a portaria, o Ministério da Saúde acabou por revogá-la esta semana (pela Portaria n. 437), sem apresentar nenhuma justificativa. No entanto, a verdade já havia sido revelada: realmente, a Lei Cavalo de Troia foi concebida para disseminar a prática do aborto no Brasil.
Frente a este fato, muitos cantaram a vitória alegando que pela revogação de tal portaria, não haverá mais aborto, entretanto, todos estão muito enganados. Estando às vésperas das eleições, nenhum candidato quer correr o risco de manchar sua campanha com o sangue de crianças inocentes. Tal medida, foi na verdade motivada única e exclusivamente por motivos eleitorais, mas a lei continua lá. Nossa tarefa como cristãos é tentar com todos os esforços possíveis derrubar definitivamente esta lei. Então o faremos?

a) Se você possuí blog ou alguma rede de contato, não deixe de publicar este fato, pois muitos estão comemorando a revogação da portaria, enquanto os abortos continuarão sendo feitos com dinheiro público independente do valor, mas por força da lei 12845/2013;

b)Existe um projeto de lei de autoria do Deputado Eduardo Cunha (RJ) (PL 6033/2013), que revoga a lei Cavalo de Tróia. Para que o PL 6033/2013 seja votado, é necessário pedir aos parlamentares (através de telefonemas e e-mails) para que estes aprovem com urgência o citado projeto de lei;
c)No site Citizengo, existe uma petição pública solicitando a votação do PL 6033/2013;

d)Rezar intensamente para que Deus ilumine este luta para defender as crianças do Brasil.

Deus abençoe a todos que colaboram com esta luta. Neste link, você poderá encontrar os nomes, e-mails e telefone dos deputados para entrar em contato:

https://padrepauloricardo.org/blog/vamos-defender-a-vida